APPAM

COMUNICADO 01/2020

A APPAM vai realizar este ano, no dia 22 de fevereiro, na delegação da APPAM, sita na Zona Industrial de Constantim, Lt. 158, Parque Tir, Constantim, 5000-082 Vila Real, a eleição para os Órgãos Sociais da APPAM para o biénio 2020/2021.

Convidam-se os interessados a apresentar a Lista de candidatura aos Órgãos Sociais da APPAM para o supra referido biénio.

A composição dos Órgãos Sociais é a seguinte:

A) Mesa da Assembleia Geral:

Constituída por um Presidente, um Vice-Presidente, um Secretário e um Suplente;

B) Direção:

Constituída por cinco membros efetivos dos quais o primeiro da lista será o Presidente, e os restantes serão dois Vice-presidentes, um Secretário, um Tesoureiro e dois Suplentes;

C) Conselho Fiscal:

 Constituído por um Presidente, um Vice-Presidente, um Secretário e um Suplente, sendo aconselhável que os seus membros possuam sensibilidade em matérias de natureza económico-financeira.

Os signatários das Listas concorrentes à eleição deverão enviar as respeCtivas Listas por e-mail e em documento não manipulável (pdf) para:

appam_presidente.Assembleia.Geral@sapo.pt

dirigido ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, até ao dia 15 de fevereiro de 2020.

As candidaturas recebidas após esta data não serão consideradas.

Só podem candidatar-se os Sócios Fundadores e/ou Efetivos, no pleno gozo dos seus direitos, desde que até à data da entrega das listas não se encontrem em mora para com a APPAM quanto ao pagamento de quotas ou outras importâncias devidas.

A Lista de cada candidatura a submeter ao processo eleitoral deverá incluir o número total de candidatos para preenchimento dos Órgãos Sociais conforme modelo nº 1, anexo a este e-mail.

A Lista será acompanhada dos seguintes documentos relativos a cada um dos candidatos:

a) Declaração de aceitação da candidatura, conforme modelo nº 2, anexo a este e-mail;

b) Cópia de documento de identificação legal com fotografia e assinatura.

Nota: A cópia do documento de identificação legal, serve apenas para constituir processo de candidatura às eleições dos órgãos sociais da APPAM.

Nos termos do nº2 do artigo 5 da Lei do Cartão de Cidadão nº. 7/2007 de 5 de fevereiro, as cópias remetidas dos referidos documentos, deverão conter a seguinte menção:

“Autorizo a entrega e arquivo da cópia do meu documento de identificação legal, Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão, com o fim único de constituir processo para a eleição dos órgãos Sociais da APPAM, para o biénio 2020/2021.”

Juntamente com a Lista de candidatura deverá ser apresentado o programa de ação da respeCtiva candidatura para o biénio, o qual deverá conter as principais linhas de atuação nos domínios mais relevantes da atividade da APPAM.

Nenhum candidato pode integrar mais que uma lista.

Os processos de candidatura entregues, terão que estar completos e corretamente formalizados. Nos casos em que não sejam corrigidos e entregues até à data de 15 de fevereiro de 2020, serão excluídos do processo eleitoral.

Relembro que só a participação ativa dos associados na vida da APPAM, tornará esta associação mais forte e capaz de atingir os objetivos a que se propõe. 

Com os melhores cumprimentos,

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Fernando Diniz

Morreu Paulo Gonçalves

Na sequência de um acidente, no decorrer da etapa de hoje do Dakar, perdeu a vida o piloto português Paulo “Speedy Gonçalves”.

Desportista nato, com uma carreira e um palmarés sem igual, Paulo Gonçalves foi um embaixador notável de Portugal e do desporto português.

Nesta hora de profunda dor, a Direção da APPAM apresenta, em seu nome e dos nossos associados, Sentidas Condolências á família e aos amigos do malogrado piloto.

Que Descanse em Paz.

Gala da Montanha será a 11 de Janeiro

A Festa de Encerramento da época 2019 terá lugar em Santa Marta de Penaguião. O Fórum penaguiense será ainda palco da apresentação oficial do CPM JC Group 2020.

Consagração e pontapé de saída. Eis a dupla atracção que nos oferece a Gala da Montanha, promovida pelo promotor do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, constituído pelos clubes organizadores das provas que integram o campeonato e pela APPAM.

A gala desloca-se para terras do douro vinhateiro. Acontecerá a 11 de janeiro e será realizada em Santa Marta de Penaguião, utilizando o moderno Forum local, numa parceira com o Município penaguiense.

Momento de festa e consagração, a gala vai premiar todos quantos alinharam ao longo do ano, nas provas do campeonato 2019, galardoando ainda algumas figuras e parceiros que contribuíram de forma vincada para o sucesso alcançado pela última edição do CPM JC Group.

Será ainda o momento para divulgar oficialmente todas as novidades regulamentares e de calendário para a época 2020.

CAR preparou segurança da 5ª Rampa SANTA MARTA com acção de formação

A Comissão Organizadora da 5ª Rampa SANTA MARTA promoveu esta semana uma “Ação de Formação” junto dos Meios de Assistência e Socorro e de um conjunto de Fiscais de Pista que marcaram presença alargada, como preparação da prova organizada pelo Clube Automóvel da Régua com o apoio do Município de Santa Marta de Penaguião, nos próximos dias 15 e 16 de junho a contar para o Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2019.

O CAR e o Município de Santa Marta de Penaguião contaram com a colaboração da APPAM, representada na acção pelo seu Presidente e Piloto Joaquim Teixeira, assim como do Comandante António Fonseca, dos Enfermeiros das Provas organizadas pelo CAR, Jorge Sousa, Ana Soeiro e Pedro Poças, do Adjunto do Comando dos Bombeiros Voluntários de Santa Marta de Penaguião, Albino Melo e, do Comandante dos Bombeiros Voluntários de Fontes, Artur Cardoso, também responsável pelos Serviços Municipais da Proteção Civil.

Juntaram-se a este evento inovador, nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Santa Marta de Penaguião, , os Operacionais da corporação anfitriã e dos Bombeiros Voluntários  de Fontes, assim como um conjunto de elementos colaboradores das Organizações do CAR que desempenham as mais variadas funções. A estes também se juntaram a Direção de Prova e os Responsáveis de Segurança da 5ª Rampa SANTA MARTA, representados por Bruno Pereira e Odete Seixas Guedes.

Com a colaboração dos Irmãos Guimarães, Nuno e João, tendo este disponibilizado o seu Peugeot 206 equipado para o Campeonato de Portugal de Montanha, foi possível praticar as mais variadas simulações em caso de “emergência”, mas muito em particular com todos os dispositivos e equipamentos de segurança dos Pilotos e das Viaturas de Competição.

O Município de Santa Marta de Penaguião fez-se representar pelo Vereador José Manuel Moreira, tendo sido acompanhado pelo Presidente do CAR, Manuel António Sousa e dos demais membros da Direção e Corpos Socias, tendo ainda participado mais os pilotos, Nuno Pinto e Domingos Fernandes.

A Comissão Organizadora da 5ª Rampa SANTA MARTA enfatizou, no fecho da ação, o seu agradacimento pela colaboração de todos, mas muito em particular dos Operacionais de ambas as Cooperações de Bombeiros, de Santa Marta de Penaguião e, de Fontes, que empenhadamente ano após ano, edição, após edição, dão as maiores e melhores garantias de Segurança no evento.

“Poker” de João Fonseca

A correr perante o seu público, João Fonseca assinou o quarto triunfo em outras tantas contas do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. É, cada vez mais, o principal favorito ao título absoluto de 2019. 

No momento em que a instalação sonora anunciou que João Fonseca era o vencedor da Rampa Serra da Estrela – Covilhã, foi audível o aplauso do muito público presente, feliz com mais um feito do “filho da terra”.

João Fonseca foi sempre o mais rápido nas subidas decisivas, terminando na liderança da prova, com um agregado de 5:42.886, correspondentes ao somatório das duas melhores subidas e um avanço de 11,347 segundos sobre José Correia que fez valer a sua cada vez maior adaptação ao Osella PA2000 EVO2 para levar de vencida o duelo que encetou com Helder Silva (Juno CN 09) pelo segundo degrau do pódio. Muito regular, Hélder Silva almejou garantir o 3º posto, 1 segundo atrás de José Correia. 

O pódio absoluto correspondeu assim ao pódio da categoria Protótipos.

Nas contas das 4 divisões da Categoria Turismos, assistimos a alguns duelos entusiasmantes.

Entre os Turismo 1, Ricardo Gomes impôs o Citroen DS3 R5 com que apareceu na Covilhã, na frente de Nelson Trindade que, nesta sua incursão fora dos ralis, foi sempre muito rápido aos comandos do Mitsubishi Lancer EVO X.

3º lugar foi alcançado por Parcídio Summavielle, num Peugeot 208 R2B.

Na divisão 2, assistimos a um autêntico duelo de titãs.

Protagonistas, Hugo Araújo, no Subaru Impreza da Bracardox e Luís Nunes, em Ford Fiesta ST R5.

Nunes foi o mais rápido na primeira subida de prova, parecendo caminhar para mais um triunfo na categoria e na classificação absoluta dos Turismo.

Mas as subidas de domingo foram palco de uma exibição magistral de Hugo Araújo que, foi paulatinamente baixando os tempos, arrancando com todo o mérito uma vitória magistral na sua divisão e na geral da categoria.

Quem também esteve ao mais alto nível foi, uma vez mais, Joaquim Teixeira. Com o Seat Leon Supercopa Mk3 do Bompiso Racing Team, dominou as lides da Divisão 3, reclamando para si a terceira posição absoluta dos Turismo.

Já Gabriela Correia (Seat Leon Supercopa Mk3) voltou a ser segunda na divisão.

Por seu lado, Pedro Marques, continua a dominar a Divisão 4, mostrando-se cada vez mais competitivo, ao volante do Seat Cupra TCR.    

Aníbal Rolo vence nos Clássicos

A luta pela vitória no Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group foi uma autêntica “batalha” por eliminação.

Primeiro foi Flávio Saínhas a ser forçado a abandonar, ainda durante os treinos de sábado, com problemas de motor no Ford Escort MKI. 

Depois, já no domingo de manhã, foi a vez da mecânica do Ford Sierra RS Cosworth de Carlos Oliveira ceder, isto já depois do piloto ter sido o mais rápido na primeira subida de prova.

Com tudo isto, Aníbal Rolo levou o seu Renault 5 Turbo ao triunfo absoluto e na Divisão 5, na frente dos dois Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team. Nesta luta de colegas de equipa, foi Fernando Salgueiro a superiorizar-se a Ricardo Loureiro, terminando respectivamente em segundo e terceiro da geral. Salgueiro venceu ainda a Divisão 6.

João Diogo Santos voltou a triunfar na TPM1300.

O piloto de Amarante começou da pior forma. Um problema no diferencial do Fiat Punto 85 Sport impediu-o de assinar tempo na 1ª subida oficial de prova.

Uma reparação relâmpago, realizada durante a noite, colocou-o em condições de discutir o triunfo, sendo o mais rápido nas duas subidas de prova de domingo e está a caminho da vitória final na taça. Francisco Milheiro (Peugeot 106) foi 2º classificado.

Daniel Rolo repetiu o feito do seu pai Aníbal, vencendo o duelo de Datsun 1200 para assegurar o triunfo na TPCM1300. Atrás de si, o 2º posto foi garantido por João Pedro Figueiredo.

O CPM JC Group ruma agora ao Caramulo. A quinta prova da temporada, a cargo do Targa Clube é já dentro de duas semanas.

Fonseca e Saínhas triunfam em Santa Marta

Dura. Eis a melhor forma de descrever uma Rampa de Santa Marta que voltou a “cobrar imposto” ao pelotão da Montanha. O seu desafiante percurso entregou-nos um fim-de-semana cheio de toques e de cedências mecânicas, que proporcionaram emoção e incerteza até ao fim. João Fonseca venceu em termos absolutos, com Flávio Saínhas a repetir o feito nas contas entre os Clássicos.

João Fonseca voltou a impor o Silver Car numa prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2019.

Desta feita, o piloto do Sporting Clube da Covilhã, sentiu a concorrência mais próxima, sobretudo por parte de Hélder Silva, com este a estar cada vez mais rápido a retirar todo o potencial do seu Juno CN 09. Helder Silva logrou segurar o 2º lugar na rampa, a 4,1 segs do vencedor, mesmo abraços com problemas na bomba de água do seu Juno CN 09.

José Correia colocou o Osella PA2000 Evo2 no último degrau do pódio, mercê de duas subidas finais muito rápidas e onde deitou para trás algumas dificuldades que sentiu na afinação do seu protótipo. Concluiu a 6,1 segs de Fonseca.

Com esta vitória, Fonseca reforçou ainda mais a liderança dos campeonatos Absoluto e da Categoria Protótipos.

Luís Nunes e o Ford Fiesta R5+ voltaram a rodar a um ritmo “estratosférico”. O piloto de Valpaços impôs a sua lei entre os Turismos, vencendo a categoria e, claro, dominando a Divisão 2, sendo ainda 4º da geral.

Atrás de si, Hugo Araújo, também inscrito na Divisão 2, colocou o Subaru Impreza da Bracardox no segundo lugar entre os Turismo e na divisão, rodando perto de Nunes e assinando uma excelente prestação, mesmo que tendo de estar a contas com alguns problemas de transmissão no seu carro. Nesta Divisão, Manuel Pereira colocou o seu Mitsubishi Lancer EVO VI no 3º lugar, que correspondeu ao 4º posto na Categoria Turismos.

Top 5 nesta categoria e autor de uma “faena” impressionante, Luís Silva conduz o seu potente mas “temperamental” BMW M3 como poucos e foi ainda recompensado com o 3ª posto na Divisão 2 e um top 5 entre os Turismo.

Na Divisão 3, Joaquim Teixeira, impôs a sua lei, levando o Seat Leon Eurocopa da Bompiso Racing Team a um triunfo sem mácula, liderando agora isolado a classificação da divisão no campeonato. O piloto almejou ainda chegar ao pódio absoluto entre os Turismos, sendo 3º da geral desta categoria.

Gabriela Correia (Seat Leon Eurocopa) esteve, uma vez mais, na luta pelo triunfo, assegurando o 2º lugar para as cores do JC Group Racing Team. 

Sérgio Nogueira (Renault Clio RS) reclamou mais um pódio nesta divisão, alcançando um tranquilo 3º posto.

Verdadeiramente endiabrado ao longo de toda a prova esteve Alberto Pereira. O edil de Mesão Frio foi rápido e eficaz em todas as subias de prova e reclamou uma merecida vitória na Divisão Turismo 1, na frente de Parcídio Summavielle, outro autarca, este de Fafe, que continua muito competitivo com o Renaul Clio RS. O 3º posto foi para Ricardo Gomes (Mitsubishi Lancer EVO X), que enfrentou um fim-de-semana cheio de problemas, que incluíram um capotanço e uma quebra de motor.

Já Pedro Marques (Cupra Leon) venceu a Divisão 4, sendo 10 da geral.

À ausência nas duas provas anteriores, Flávio Saínhas respondeu com uma vitória tão fantástica quanto suada nas contas absolutas do campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group.

Natural da Covilhã, tal como João Fonseca, o piloto esteve sempre na luta pelo triunfo em Santa Marta, apresentando-se na prova com seu habitual Ford Escort MKI e rodando sempre entre os melhores desde a primeira subida.

No final e após um duelo sem tréguas com Carlos Oliveira, levou de vencida o piloto do Ford Sierra Cosworth RS por apenas 250 milésimas de segundo! Assinaram o duelo do fim-de-semana.

Na 3ª posição terminou Luís Moutinho (Ford Escort RS 1800), que fez da regularidade a arma para chegar a este pódio.

Ricardo Loureiro, que chegava a Santa Marta na liderança do campeonato, viu-se abraços com problemas eléctricos no seu Ford Escort MKII.

Limitou os prejuízos com um 5º lugar final, que correspondeu ainda à vitória na Divisão 6.

Na Taça de Portugal 1300, João Diogo Santos voltou a impor a sua lei. O fim-de-semana até começou mal, com problemas no Fiat Punto 85 mas, na hor adas decisões, foi sempre mais rápido e é cada vez mais líder da taça.

Pedro Nogueira veio desde Braga para levar o seu Toyota Starlet ao 2º lugar,, cabendo a Francisco Milheiro fechar o pódio, sendo terceiro com um Peugeot 106.

Também de regresso às lides da Montanha está José Pedro Figueiredo. 

E Fê-lo em boa hora já que saiu de Santa Marta com um vitória tranquila nas contas da Taça de Portugal de Clássicos de Montanha 1300, tendo sido sempre o mais rápido aos comandos do Datsun 1200.

Atrás de si, Domingos Fernandes (Autobianchi A112 Abarth) foi segundo na prova e, com este resultado, segurou a liderança das contas da taça.

A 5ª Rampa de Santa Marta integrou no seu programa uma competição regional.

Vitória sem oposição para o BMW M3 de José Almeida. Sónia Pereira (Seat Leon 2.0 Tfsi) garantiu o 2º lugar, cabendo a Tiago Fontão, em Toyota Starlet, assegurar o 3º lugar.

O campeonato de Portugal de Montanha JC Group ruma agora ao “teto” de Portugal Continental. No último fim-de-semana de junho, será tempo de disputarmos a Rampa da Serra da Estrela, sob a batuta organizativa do CAMI. Quarta prova da temporada, marcará assim o meio da época 2019 da Montanha.

Domínio Latino na Falperra

O espanhol César Rodriguez brilharam perante uma enchente recorde. João Fonseca triunfou nas contas do Campeonato de Porutgal de Montanha JC Group. Milhares de espetadores cumpriram a habitual romaria até ao Sameiro e assistiram a uma magnífica jornada de montanha.

A 40ª Edição da MEO Rampa Internacional da Falperra voltou a transformar-se numa festa popular, registando, uma vez mais, números verdadeiramente impressionantes de espetadores que, quer sábado, quer domingo e sem receio da muita canícula, assentaram arraiais rampa acima, não perdendo pitada de uma rampa marcada por muita competição e emoção máxima.

Na luta pela vitória absoluta na prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, veio da Galiza um autêntico “foguete” para triunfar num “mano-a-mano” em que  “armas” utilizadas foram dois protótipos Silver Car EF 10. 

De seu nome, César Rodriguez, piloto de Pontevedra, assinou uma bela vitória na Falperra, após um duelo sem tréguas com João Fonseca, que esteve sempre a “morder os calcanhares” do galego.

João Fonseca sai da Falperra ainda mais líder das contas absolutas e na Categoria Protótipos.

Esteve sempre na luta pela vitória mas, um despista na sessão de treinos da manhã de domingo, provocou estragos no seu protótipo e condicionou fortemente a sua prestação nas duas subidas de prova finais. Como Rodriguez não está inscrito no CMP JC Group, o piloto do Sporting Clube da Covilhã juntou ao seu bornal os pontos totais para os campeonatos que lidera.

Na categoria GT, foi o bracarense Patrick Cunha a dominar, aos comandos de um Mercedes AMG GT.

As 4 Divisões de Turismo foram alvo de domínios individuais ao longo de todo o fim-de-semana.

José Rodrigues (Honda Civic Type R), foi sempre o mais forte na Divisão 4, enquanto Joaquim Teixeira (SEAT Leon Eurocup), liberto dos problema s que o condicionaram na Penha, exercia idêntico domínio na Divisão 3, sendo de realçar aqui o 2º lugar de Gabriela Correia (SEAT Leon MK3), que se despediu dos seus 16 anos de idade com mais uma excelente exibição.

Na Divisão 2, Luís Nunes (Ford Fiest R5+) levou de vencida o duelo com Hugo Araújo (Subaru Impreza) e foi um justo vencedor.

Alberto Pereira levou o seu Mitsubishi Lancer EVO VII à vitória na Divisão 1, sendo o mais rápido nas duas subidas que fez. 

Imperial. Esta é a melhor forma de definir a “performance” de Rui Costa e do seu potente Ford Escort RS 1600. Venceu e convenceu na luta pela geral do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, terminando com mais de 22 segundos de vantagem sobre o concorrente mais direto, Jorge Loures (Lotus Elan26 R).

Magnífica exibição de Carlos Oliveira. Cada vez mais adaptado ao Ford Sierra RS, alcançou a 3ª posição da geral, amealhando pontos essenciais na luta pelo título nacional.

Ricardo Loureiro, vencedor da primeira prova, na Penha, foi 4º e mantém o comando do campeonato.

Na Taça de Portugal, foi Rui Amorim e o seu Citroen AX Sport a levar a melhor, na frente do FIAT Punto de João Santos e do Peugeot 106 XSI de Rafael Pereira, segundo e terceiro, respectivamente.

Nos clássicos 1300cc, apenas um participante. João Peixoto (MINI COOPER S) foi, mesmo sem oposição, sempre e muito rápido e acabou mesmo por ser o mais rápido entre todos os concorrentes com motorizações até esta cilindrada.

João Fonseca, o regresso mais desejado!

Regressar, competir e vencer. Eis a saga de João Fonseca na 41ª Rampa da Penha Paisagem Protegida. Está de volta ao CPM JC GROUP e vem para lutar pelo título absoluto!

A tradição ainda é o que era. O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2019 foi recebido pela Penha com chuva, frio, vento, nevoeiro e, a espaços, até granizo. Começa a ser um clássico a prova de abertura do campeonato ser disputada debaixo de mau tempo, condicionando a “performance” dos protagonistas.

Quase quatro dezenas responderam à chamado do Demoporto para esta abertura da época. O campeonato apresenta-se com um plantel rico em qualidade e em quantidade, prometendo uma época de grandes emoções.

Subida de prova mais rápida, domínio total nas subidas decisivas, eis o resumo da “faena” assumida por João Fonseca na prova de regresso à montanha, agora tripulando um SilverCar EF10.

O “filho pródigo” não se deixou afetar pelo piso traiçoeiro e demonstrou sempre que estava na Penha para vencer, reclamando a vitória com um avanço superior a 2,9 segundos sobre o seu mais direto adversário. Depois desta primeira prova, não subsistem dúvidas de que será um forte candidato ao cetro de 2019.

Hélder Silva emerge da Penha como mais um justo candidato ao título absoluto. O seu Juno CN 09 apareceu renovado e muito mais competitivo. O piloto poveiro retribuiu com uma motivação reforçada e ostentou ao longo de toda a prova um ritmo endiabrado, coroado com um excelente 2º lugar absoluto final.

Chegou à Penha com um merecido estatuto de “Princesa da Montanha”. Mas que não subsistam dúvidas. Sai da Penha com uma coroação plena, justa e saída do aplauso dos seus pares e do público. De seu nome e graça Gabriela Correia.

Ainda sem ter 17 anos, foi coroada “Rainha da Montanha” mercê de uma exibição fenomenal que se tornou histórica no resultado. A saber, Gabriela Correia levou o seu SEAT Leon Supercopa MK3 ao 3º lugar absoluto da rampa, à vitória absoluta entre os turismos, ao triunfo na Divisão Turismos 3, vencendo ainda grupo e classe.

Com classe. Com muita classe, tornou-se mais jovem piloto a subir a um pódio absoluto e a primeira mulher a almejar tal feito. Temos rainha e todos aclamam!

Também em destaque esteve Pedro Marques. Mais solto, mais confiante e mais veloz, o piloto colocou o seu Seat Leon MK3 no quarto posto da geral, sendo o legítimo vencedor da Divisão Turismos 4.

Nuno Guimarães (BRC CM-02) apareceu em Guimarães com ganas e ambição, sendo 5º da geral e 3º entre os protótipos.

Já Luís Nunes estreou o Ford Fiesta R5+ ex-Manuel Correia com um triunfo na Divisão Turismos 2, cabendo a Ricardo Gomes reclamar a vitória na Divisão Turismos 1, mercê de uma exibição de grande nível ao volante de um Mitsubishi EVO X. 

Veio desde a mítica montanha do Caramulo até à não menos idílica serra da Penha para saborear um doce quanto suado triunfo.

Falamos de Ricardo Loureiro (Ford Escort MKII) que saiu da Penha com uma vitória no Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group arrancada praticamente a ferros, tal foi a oposição feroz que lhe foi movida por um endiabrado Parcídio Summavielle que trouxe de volta o brutal Datsun 240 Z, cujo branco imaculado da pintura é irónico, tal a bravura que carro e piloto ostentam. Menos de um segundo separaram os dois, no pódio absoluto entre os clássicos.

O 3º lugar foi para António Torres da Silva. Aos comandos de um potente e difícil BMW 323i o piloto rodou sempre ao mais alto nível. Pela negativa, fica o toque na ultima subida, danificando severamente o carro alemão e forçando o piloto a ser assistido no hospital. Foi alvo de uma intervenção cirúrgica, está fora de perigo e o prognóstico aponta para uma recuperação total.

A Taça de Portugal de Montanha 1300 assistiu a um duelo intenso entre João Diogo Santos (FIAT Punto 85 Sport) e Paulo Pereira (Suzuki Swift) que foram alternando a liderança, que acabou por cair para o lado de Diogo Santos. Francisco Milheiro (Peugeot 106) foi 3º na TPM1300.

Com a desistência do espanhol Juan Carlos Gonzalez, Domingos Fernandes venceu entre os clássicos com cilindrada até 1300cc, sendo o único a conseguir inscrever o nome na classificação final da prova.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2019 viaja agora até à cidade dos arcebispos para, nos idos de Maio, disputar a 40ª Rampa Internacional da Falperra, nos dias 10, 11 e 12, numa organização do Clube Automóvel Do Minho. Será o sempre aguardado duelo entre a “armada” lusitana e os pilotos do Campeonato da Europa de Montanha.

APPAM