APPAM

“Poker” de João Fonseca

A correr perante o seu público, João Fonseca assinou o quarto triunfo em outras tantas contas do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. É, cada vez mais, o principal favorito ao título absoluto de 2019. 

No momento em que a instalação sonora anunciou que João Fonseca era o vencedor da Rampa Serra da Estrela – Covilhã, foi audível o aplauso do muito público presente, feliz com mais um feito do “filho da terra”.

João Fonseca foi sempre o mais rápido nas subidas decisivas, terminando na liderança da prova, com um agregado de 5:42.886, correspondentes ao somatório das duas melhores subidas e um avanço de 11,347 segundos sobre José Correia que fez valer a sua cada vez maior adaptação ao Osella PA2000 EVO2 para levar de vencida o duelo que encetou com Helder Silva (Juno CN 09) pelo segundo degrau do pódio. Muito regular, Hélder Silva almejou garantir o 3º posto, 1 segundo atrás de José Correia. 

O pódio absoluto correspondeu assim ao pódio da categoria Protótipos.

Nas contas das 4 divisões da Categoria Turismos, assistimos a alguns duelos entusiasmantes.

Entre os Turismo 1, Ricardo Gomes impôs o Citroen DS3 R5 com que apareceu na Covilhã, na frente de Nelson Trindade que, nesta sua incursão fora dos ralis, foi sempre muito rápido aos comandos do Mitsubishi Lancer EVO X.

3º lugar foi alcançado por Parcídio Summavielle, num Peugeot 208 R2B.

Na divisão 2, assistimos a um autêntico duelo de titãs.

Protagonistas, Hugo Araújo, no Subaru Impreza da Bracardox e Luís Nunes, em Ford Fiesta ST R5.

Nunes foi o mais rápido na primeira subida de prova, parecendo caminhar para mais um triunfo na categoria e na classificação absoluta dos Turismo.

Mas as subidas de domingo foram palco de uma exibição magistral de Hugo Araújo que, foi paulatinamente baixando os tempos, arrancando com todo o mérito uma vitória magistral na sua divisão e na geral da categoria.

Quem também esteve ao mais alto nível foi, uma vez mais, Joaquim Teixeira. Com o Seat Leon Supercopa Mk3 do Bompiso Racing Team, dominou as lides da Divisão 3, reclamando para si a terceira posição absoluta dos Turismo.

Já Gabriela Correia (Seat Leon Supercopa Mk3) voltou a ser segunda na divisão.

Por seu lado, Pedro Marques, continua a dominar a Divisão 4, mostrando-se cada vez mais competitivo, ao volante do Seat Cupra TCR.    

Aníbal Rolo vence nos Clássicos

A luta pela vitória no Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group foi uma autêntica “batalha” por eliminação.

Primeiro foi Flávio Saínhas a ser forçado a abandonar, ainda durante os treinos de sábado, com problemas de motor no Ford Escort MKI. 

Depois, já no domingo de manhã, foi a vez da mecânica do Ford Sierra RS Cosworth de Carlos Oliveira ceder, isto já depois do piloto ter sido o mais rápido na primeira subida de prova.

Com tudo isto, Aníbal Rolo levou o seu Renault 5 Turbo ao triunfo absoluto e na Divisão 5, na frente dos dois Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team. Nesta luta de colegas de equipa, foi Fernando Salgueiro a superiorizar-se a Ricardo Loureiro, terminando respectivamente em segundo e terceiro da geral. Salgueiro venceu ainda a Divisão 6.

João Diogo Santos voltou a triunfar na TPM1300.

O piloto de Amarante começou da pior forma. Um problema no diferencial do Fiat Punto 85 Sport impediu-o de assinar tempo na 1ª subida oficial de prova.

Uma reparação relâmpago, realizada durante a noite, colocou-o em condições de discutir o triunfo, sendo o mais rápido nas duas subidas de prova de domingo e está a caminho da vitória final na taça. Francisco Milheiro (Peugeot 106) foi 2º classificado.

Daniel Rolo repetiu o feito do seu pai Aníbal, vencendo o duelo de Datsun 1200 para assegurar o triunfo na TPCM1300. Atrás de si, o 2º posto foi garantido por João Pedro Figueiredo.

O CPM JC Group ruma agora ao Caramulo. A quinta prova da temporada, a cargo do Targa Clube é já dentro de duas semanas.

Fonseca e Saínhas triunfam em Santa Marta

Dura. Eis a melhor forma de descrever uma Rampa de Santa Marta que voltou a “cobrar imposto” ao pelotão da Montanha. O seu desafiante percurso entregou-nos um fim-de-semana cheio de toques e de cedências mecânicas, que proporcionaram emoção e incerteza até ao fim. João Fonseca venceu em termos absolutos, com Flávio Saínhas a repetir o feito nas contas entre os Clássicos.

João Fonseca voltou a impor o Silver Car numa prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group 2019.

Desta feita, o piloto do Sporting Clube da Covilhã, sentiu a concorrência mais próxima, sobretudo por parte de Hélder Silva, com este a estar cada vez mais rápido a retirar todo o potencial do seu Juno CN 09. Helder Silva logrou segurar o 2º lugar na rampa, a 4,1 segs do vencedor, mesmo abraços com problemas na bomba de água do seu Juno CN 09.

José Correia colocou o Osella PA2000 Evo2 no último degrau do pódio, mercê de duas subidas finais muito rápidas e onde deitou para trás algumas dificuldades que sentiu na afinação do seu protótipo. Concluiu a 6,1 segs de Fonseca.

Com esta vitória, Fonseca reforçou ainda mais a liderança dos campeonatos Absoluto e da Categoria Protótipos.

Luís Nunes e o Ford Fiesta R5+ voltaram a rodar a um ritmo “estratosférico”. O piloto de Valpaços impôs a sua lei entre os Turismos, vencendo a categoria e, claro, dominando a Divisão 2, sendo ainda 4º da geral.

Atrás de si, Hugo Araújo, também inscrito na Divisão 2, colocou o Subaru Impreza da Bracardox no segundo lugar entre os Turismo e na divisão, rodando perto de Nunes e assinando uma excelente prestação, mesmo que tendo de estar a contas com alguns problemas de transmissão no seu carro. Nesta Divisão, Manuel Pereira colocou o seu Mitsubishi Lancer EVO VI no 3º lugar, que correspondeu ao 4º posto na Categoria Turismos.

Top 5 nesta categoria e autor de uma “faena” impressionante, Luís Silva conduz o seu potente mas “temperamental” BMW M3 como poucos e foi ainda recompensado com o 3ª posto na Divisão 2 e um top 5 entre os Turismo.

Na Divisão 3, Joaquim Teixeira, impôs a sua lei, levando o Seat Leon Eurocopa da Bompiso Racing Team a um triunfo sem mácula, liderando agora isolado a classificação da divisão no campeonato. O piloto almejou ainda chegar ao pódio absoluto entre os Turismos, sendo 3º da geral desta categoria.

Gabriela Correia (Seat Leon Eurocopa) esteve, uma vez mais, na luta pelo triunfo, assegurando o 2º lugar para as cores do JC Group Racing Team. 

Sérgio Nogueira (Renault Clio RS) reclamou mais um pódio nesta divisão, alcançando um tranquilo 3º posto.

Verdadeiramente endiabrado ao longo de toda a prova esteve Alberto Pereira. O edil de Mesão Frio foi rápido e eficaz em todas as subias de prova e reclamou uma merecida vitória na Divisão Turismo 1, na frente de Parcídio Summavielle, outro autarca, este de Fafe, que continua muito competitivo com o Renaul Clio RS. O 3º posto foi para Ricardo Gomes (Mitsubishi Lancer EVO X), que enfrentou um fim-de-semana cheio de problemas, que incluíram um capotanço e uma quebra de motor.

Já Pedro Marques (Cupra Leon) venceu a Divisão 4, sendo 10 da geral.

À ausência nas duas provas anteriores, Flávio Saínhas respondeu com uma vitória tão fantástica quanto suada nas contas absolutas do campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group.

Natural da Covilhã, tal como João Fonseca, o piloto esteve sempre na luta pelo triunfo em Santa Marta, apresentando-se na prova com seu habitual Ford Escort MKI e rodando sempre entre os melhores desde a primeira subida.

No final e após um duelo sem tréguas com Carlos Oliveira, levou de vencida o piloto do Ford Sierra Cosworth RS por apenas 250 milésimas de segundo! Assinaram o duelo do fim-de-semana.

Na 3ª posição terminou Luís Moutinho (Ford Escort RS 1800), que fez da regularidade a arma para chegar a este pódio.

Ricardo Loureiro, que chegava a Santa Marta na liderança do campeonato, viu-se abraços com problemas eléctricos no seu Ford Escort MKII.

Limitou os prejuízos com um 5º lugar final, que correspondeu ainda à vitória na Divisão 6.

Na Taça de Portugal 1300, João Diogo Santos voltou a impor a sua lei. O fim-de-semana até começou mal, com problemas no Fiat Punto 85 mas, na hor adas decisões, foi sempre mais rápido e é cada vez mais líder da taça.

Pedro Nogueira veio desde Braga para levar o seu Toyota Starlet ao 2º lugar,, cabendo a Francisco Milheiro fechar o pódio, sendo terceiro com um Peugeot 106.

Também de regresso às lides da Montanha está José Pedro Figueiredo. 

E Fê-lo em boa hora já que saiu de Santa Marta com um vitória tranquila nas contas da Taça de Portugal de Clássicos de Montanha 1300, tendo sido sempre o mais rápido aos comandos do Datsun 1200.

Atrás de si, Domingos Fernandes (Autobianchi A112 Abarth) foi segundo na prova e, com este resultado, segurou a liderança das contas da taça.

A 5ª Rampa de Santa Marta integrou no seu programa uma competição regional.

Vitória sem oposição para o BMW M3 de José Almeida. Sónia Pereira (Seat Leon 2.0 Tfsi) garantiu o 2º lugar, cabendo a Tiago Fontão, em Toyota Starlet, assegurar o 3º lugar.

O campeonato de Portugal de Montanha JC Group ruma agora ao “teto” de Portugal Continental. No último fim-de-semana de junho, será tempo de disputarmos a Rampa da Serra da Estrela, sob a batuta organizativa do CAMI. Quarta prova da temporada, marcará assim o meio da época 2019 da Montanha.

APPAM