APPAM

Domínio Latino na Falperra

O espanhol César Rodriguez brilharam perante uma enchente recorde. João Fonseca triunfou nas contas do Campeonato de Porutgal de Montanha JC Group. Milhares de espetadores cumpriram a habitual romaria até ao Sameiro e assistiram a uma magnífica jornada de montanha.

A 40ª Edição da MEO Rampa Internacional da Falperra voltou a transformar-se numa festa popular, registando, uma vez mais, números verdadeiramente impressionantes de espetadores que, quer sábado, quer domingo e sem receio da muita canícula, assentaram arraiais rampa acima, não perdendo pitada de uma rampa marcada por muita competição e emoção máxima.

Na luta pela vitória absoluta na prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, veio da Galiza um autêntico “foguete” para triunfar num “mano-a-mano” em que  “armas” utilizadas foram dois protótipos Silver Car EF 10. 

De seu nome, César Rodriguez, piloto de Pontevedra, assinou uma bela vitória na Falperra, após um duelo sem tréguas com João Fonseca, que esteve sempre a “morder os calcanhares” do galego.

João Fonseca sai da Falperra ainda mais líder das contas absolutas e na Categoria Protótipos.

Esteve sempre na luta pela vitória mas, um despista na sessão de treinos da manhã de domingo, provocou estragos no seu protótipo e condicionou fortemente a sua prestação nas duas subidas de prova finais. Como Rodriguez não está inscrito no CMP JC Group, o piloto do Sporting Clube da Covilhã juntou ao seu bornal os pontos totais para os campeonatos que lidera.

Na categoria GT, foi o bracarense Patrick Cunha a dominar, aos comandos de um Mercedes AMG GT.

As 4 Divisões de Turismo foram alvo de domínios individuais ao longo de todo o fim-de-semana.

José Rodrigues (Honda Civic Type R), foi sempre o mais forte na Divisão 4, enquanto Joaquim Teixeira (SEAT Leon Eurocup), liberto dos problema s que o condicionaram na Penha, exercia idêntico domínio na Divisão 3, sendo de realçar aqui o 2º lugar de Gabriela Correia (SEAT Leon MK3), que se despediu dos seus 16 anos de idade com mais uma excelente exibição.

Na Divisão 2, Luís Nunes (Ford Fiest R5+) levou de vencida o duelo com Hugo Araújo (Subaru Impreza) e foi um justo vencedor.

Alberto Pereira levou o seu Mitsubishi Lancer EVO VII à vitória na Divisão 1, sendo o mais rápido nas duas subidas que fez. 

Imperial. Esta é a melhor forma de definir a “performance” de Rui Costa e do seu potente Ford Escort RS 1600. Venceu e convenceu na luta pela geral do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, terminando com mais de 22 segundos de vantagem sobre o concorrente mais direto, Jorge Loures (Lotus Elan26 R).

Magnífica exibição de Carlos Oliveira. Cada vez mais adaptado ao Ford Sierra RS, alcançou a 3ª posição da geral, amealhando pontos essenciais na luta pelo título nacional.

Ricardo Loureiro, vencedor da primeira prova, na Penha, foi 4º e mantém o comando do campeonato.

Na Taça de Portugal, foi Rui Amorim e o seu Citroen AX Sport a levar a melhor, na frente do FIAT Punto de João Santos e do Peugeot 106 XSI de Rafael Pereira, segundo e terceiro, respectivamente.

Nos clássicos 1300cc, apenas um participante. João Peixoto (MINI COOPER S) foi, mesmo sem oposição, sempre e muito rápido e acabou mesmo por ser o mais rápido entre todos os concorrentes com motorizações até esta cilindrada.

APPAM